segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

A Escadaria

A escadaria era íngreme, mas ele nem se dava conta da dor em suas pernas, nem do suor que escorria pelo rosto. Nada mais importava. Sua busca acabaria no final daquela sucessão interminável de degraus.

Estava em um prédio antigo, no centro da cidade. O letreiro sobre a porta de entrada dizia apenas: “hotel”. Não era o Caesar ou o Ritz, não havia tapete vermelho, nem manobrista à porta. Era apenas um local sem nome, perdido no submundo. O lugar perfeito para quem não queria ser notado.

Degrau após degrau, cada passo o deixava mais próximo do seu objetivo. Sua mão deslizou sob a camisa e encontrou o cabo da faca. Quanta ironia. Aquele objeto havia sido um presente dela. Ele revivia em sua mente atormentada aqueles momentos que agora mais pareciam um sonho distante. Talvez nada daquilo tivesse realmente acontecido.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Questionando o Inquestionável


Quando uma pessoa se afasta da religião, invariavelmente passa a ser indagada sobre seus motivos para virar as costas a Deus e à salvação. É difícil para quem passou a vida toda vendo a religiosidade como algo natural e inerente à vida, entender porque alguém se afasta e passa a renegar tudo em que antes acreditava.

Ocorre que a religiosidade não resiste a um olhar cético e racional. Ter fé significa acreditar sem provas ou questionamentos, algo que vai frontalmente contra o pensamento científico e a lógica.

No video abaixo, Sam Harris, um escritor americano, fala sobre questões fundamentais, algumas das quais fizeram parte importante do meu caminho para o agnosticismo. Para quem se interessa em entender as razões porque alguém deixa de acreditar, vale a pena gastar 10 minutinhos e refletir sobre o que ele fala.

Dispa-se de preconceitos e convicções e deixe sua mente mergulhar nesta questão de maneira isenta. Muito provavelmente isto não fará de você um ateu, porque é preciso muito mais que isso, mas tenho certeza que sua visão sobre a "falta de Deus no coração" sofrerá um duro golpe.