domingo, 22 de março de 2015

Geração M

Observando as manifestações que vêm ocorrendo no Brasil nos últimos dois anos, o comportamento das pessoas nas redes sociais, o noticiário, a vida cotidiana e, principalmente, meus próprios pensamentos e sentimentos, cheguei à conclusão de que nem X, nem Y, na verdade, somos a  Geração M, de mimados.

A triste verdade é que não sabemos perder. Não aceitamos a derrota em hipótese alguma. Pior, não admitimos não estar certos. Fazemos parte de uma geração que quer ter razão o tempo todo, contra tudo e contra todos. E se alguém ousa afirmar que estamos errados, nos jogamos no chão e esperneamos até que alguém diga: “tudo bem, se acalme, não ligue para esse idiota que está discordando de você. Fique tranqüilo bebê, você está certo, como sempre”.